Tráfico mundial de órgãos

Em todo o mundo, existem relatos de diferentes formas de roubo de órgãos. Estes casos têm em comum se espalharem em vários países e regiões. Em alguns países, os relatórios dizem que os órgãos foram removidos de moradores de rua, em outros casos, foi oferecido aos “doadores” um reembolso de algumas centenas de dólares em troca de uma doação de rim. Todos esses casos são questionáveis e duvidosos. Se estes casos estão relacionados com doadores vivos, eles estão limitados à doação de um segundo rim.

No entanto, nenhum desses relatórios documentados sobre roubo de órgãos já despertou qualquer suspeita de que existiria um Estado que sancionasse o roubo de órgãos de forma sistemática em seu próprio país, a partir de pessoas vivas. A extensão da extração de órgãos na China, como descrito por testemunhas, em dados publicamente acessíveis sobre transplantes na China e no Relatório de Kilgour & Matas é sem precedentes. Os dados coletados por Kilgour & Matas mostram um sistema de transplante fundamentado na demanda. Este sistema carrega o potencial de incentivar o turismo de transplante para a China.

Em contraste com o regime totalitário na China, a maioria dos governos democráticos dos países afetados que se depararam com tais formas de roubos de órgãos têm tomado medidas para impedir essas formas degeneradas de fornecimento de órgãos.

Ações falam mais alto que palavras

Israel: Em março de 2008, o Knesset aprovou uma nova lei de doação de órgãos. A lei determina, entre outras coisas, que a venda por intermediação de órgãos, seja em Israel ou no exterior, é um crime punível com até três anos de prisão. A nova lei foi instaurada após descoberta de práticas antiéticas de um intermediário de órgãos oriundo da China.

Taiwan: O Conselho de Assuntos do Continente de Taiwan (MAC), autoridade governamental encarregada dos negócios com a China continental, anunciou que vai proibir os cirurgiões de transplante chineses de visitarem Taiwan a partir de agora, e irá analisar sua aplicação de entrada caso a caso. Esta é uma resposta para os médicos chineses que solicitam negócios de transplantes de órgãos de pacientes de Taiwan com a ajuda de médicos de Taiwan.

Israel: “Israel detém homens que intermediaram transplantes de órgãos da China”
Quatro homens, acusados de embolsar milhões de dólares pagos por pacientes para fazer transplantes de órgãos na Ásia, foram presos em Israel, em agosto de 2007. As prisões ocorreram após meses de investigação, depois de o principal suspeito ter admitido a um jornal israelense que os órgãos eram provenientes de chineses condenados à morte e prisioneiros de consciência, incluindo praticantes de Falun Gong.

Israel: Depois de várias publicações do Dr. Jacob Lavee, foi convocada uma audiência especial sobre a questão da extração de órgãos, que resultou na condenação oficial pelo Parlamenteo Israelense das atrocidades na China. Além disso, foram interrompidos o reembolso de transplantes realizados em israelenses na China (e países que não respeitem as regras da ética em doação de órgãos).

Australia: “Os hospitais proíbem formação de cirurgião chinês”
Dois principais hospitais de transplante de órgãos de Queensland já proibiram a formação de cirurgiões chineses por causa de preocupações de que a China retire órgãos de prisioneiros executados.
Link 1 Link 2